É entre os 4 e os 6 meses que as crianças começam a diversificar a alimentação. No entanto, este período pode durar vários anos já que, cada vez mais, as crianças recusam alimentos que desconhecem ou pensam que não gostam.

Esta pode ser uma fase difícil para os pais, mas não precisa de ser assim.
Para o ajudar:

  • Seja positivo e assuma sempre que o bebé (ou criança) vai gostar. Se mostrar ansiedade ele vai perceber. Descomprima antes do momento da refeição, esteja tranquilo e faça uma expressão feliz. Assim estará a influenciar de forma positiva e terá uma maior probabilidade de sucesso;
  • Os gostos dos pais não são os do bebé ou criança: o facto de não gostar não significa que ela não aprecie. Mais uma vez, tente não influenciar negativamente. Controle as suas expressões faciais (de receio ou intolerância) e ofereça o alimento em questão como se fosse o seu favorito!;
  • A partir dos 18 meses apresente o mesmo alimento várias vezes, cozinhado de diversas formas (em dias alternados, nunca seguidos). Caso haja maior rejeição, junte esse alimento a um favorito. Seja insistente e original!;
  • Não desespere, nem insista demais. A refeição não deve ser percebida pela criança como um momento de stress. Se teve uma refeição que correu mal, na seguinte faça algo que ela gosta, sem novidades.

Em ambientes positivos a memória da refeição é positiva mesmo quando não se gosta (logo) do alimento. Lembre-se que o paladar altera com a idade e que aquilo que a criança não gosta hoje, poderá aceitar muito em breve!

Maria Catarina Monteiro, Coach da Your Challenge, Formadora e Nutricionista.
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº0759N.

Ajude o seu bebé a sorrir a novos alimentos