O feng shui pressupõe que o ambiente em que se vive pode favorecer ou prejudicar a forma como a “energia vital” circula e se manifesta em cada habitante desse espaço. Acreditando ou não na existência dessa “energia vital”, todos nós temos a perceção do espaço quando entramos numa casa, discernindo se este é convidativo ou, pelo contrário, inibidor e opressivo.

Aqui ficam algumas dicas para tornar a sua casa mais saudável:

  • Faça uma seleção

Hoje em dia, existe uma grande quantidade e variedade de objetos em todas as casas, muitos deles sem propósito. Comece em pequena escala e a nível pessoal: selecione as suas coisas primeiro, começando gradualmente e sem pressões. Faça um “tour” pela sua casa, com um saco para lixo na mão, colocando lá dentro tudo o que já não faz sentido, nem para si nem para ninguém. Faça um segundo “tour” com um saco para “doações”, colocando lá dentro tudo o que não usa, mas que pode ser útil para outras pessoas. Se tem disponibilidade para vender objetos online faça um terceiro “tour” pela casa, desta vez para fazer uma lista de coisas de que não precisa e que pode vender. Tire fotografias e dê um prazo para fazer a venda, após o qual pode considerar passar essas coisas para a categoria das doações. Deite fora o primeiro saco e leve o segundo saco para uma instituição ou contentor próprio o mais rápido possível, para evitar hesitações. Vai-se surpreender com a quantidade de coisas nos sacos e nas listas e com a sensação de libertação que esta seleção lhe vai dar.

  • Limite a entrada de objetos em casa

Quantas vezes não trazemos coisas para casa porque foram oferecidas ou estavam em saldos? Quantas compras por impulso se revelam inúteis? Seja uma pessoa criteriosa quanto ao que traz para casa, e crie o hábito de limitar novas aquisições sempre que estas não sejam uma necessidade nesse momento.

  • Mantenha a casa prática, limpa e arrumada “q.b.”

A ideia não é ter uma casa de revista, mas uma casa em que os objetos de uso diário são de fácil acesso e em que o ambiente é convidativo; os objetos expostos têm significado, e estão dispostos com espaço e o devido destaque; as divisões não são opressivas, cheias de mobília e objetos espalhados; o ambiente é limpo e arejado, sem ser esterilizado.

  • Mantenha tudo a funcionar

Objetos partidos ou estragados, objetos eletrónicos sem bateria ou relógios parados, criam pequenas irritações diárias cumulativas nos habitantes da casa e “estagnam” a “energia”. Conserte-os ou substitua-os o mais rapidamente possível.

  • “Contagie” a sua família

Se partilha o espaço com outras pessoas, inspire-as a libertarem-se daquilo que já não precisam e a encontrarem o prazer de uma casa saudável, em que podem deixar a vida fluir mais facilmente. Tenha o cuidado de não ter uma atitude invasiva ou impositiva, deixe que cada um assimile o processo de forma positiva e a seu tempo. Considere estas dicas como uma iniciação ao feng shui, após a qual pode aprofundar os conhecimentos sobre esta filosofia. Poderá aprender a identificar a que área da sua vida corresponde cada divisão e o que pode melhorar em cada uma delas.

 

Teresa Fernandes, Fisioterapeuta

Casa saudável – Feng shui para todos