É melhor começarmos por admitir – todos nós já tivemos momentos de preguiça que nos puxam para o sofá ou para a cama e que nos parecem amarrar, fazendo que com levantarmo-nos ou movimentar-nos pareça uma tarefa hercúlea. Mesmo as pessoas que parecem ser mais ativas sentem-se assim de vez em quando! A verdade é que faz parte da natureza humana esta tendência para nos mantermos na nossa zona de conforto e resistirmos a tudo o que implica uma mudança dos nossos hábitos.

Então, o que fazer? Normalmente o “click” que nos faz iniciar a prática desportiva está relacionado com a melhoria da nossa saúde e com a necessidade de elevar a nossa auto estima. Um ponto de partida muito importante é começar por pensar que esse esforço irá, sem dúvida, trazer vários benefícios para o seu corpo e a sua saúde. A verdade é que são necessários alguns meses para que uma nova rotina se transforme num hábito consolidado – nesse período é fundamental persistir e não desanimar enquanto procura fazer com que a sua mente “jogue” a seu favor na luta contra o sedentarismo.

Começar uma atividade física e torná-la parte da sua rotina e da sua vida pode ser complicado. Por isso, temos para si 10 dicas para vencer a preguiça:

  1. Mantenha um diário e comece aos poucos
    Sim, a verdade é que hoje em dia todos usamos um diário: as redes sociais. No entanto, caso prefira guardar a informação para si, registe os seus objetivos e metas, bem como as melhorias que vai sentindo na sua qualidade de vida. A partilha desses objetivos poderá igualmente ajudar a manter o compromisso e a vontade de atingi-los, dando aquele “empurrãozinho” importante em alguns momentos-chave.
    Para começar, meia hora por dia durante alguns dias por semana é suficiente. Porém, assim que conseguir, aumente a intensidade e/ou a duração da atividade. Isto permite ao nosso corpo uma adaptação gradual e, em simultâneo, uma maior tolerância ao esforço.
  2. Encaixe a atividade física na sua rotina
    Adora ver aquele programa na TV ou aquele momento ao final do dia com os seus filhos? Talvez não seja boa ideia tentar integrar a atividade física no mesmo horário que outros hábitos que efetivamente gosta. É mais fácil adquirir e consolidar um novo hábito quando ele encaixa no seu dia a dia – porque não logo de manhã, antes do pequeno almoço em família? Ou naquela hora de almoço mais prolongada?
  3. Prepare a mala do ginásio na noite anterior
    Desta forma não terá desculpas no dia seguinte – está tudo pronto! É só pegar na mala e seguir para o ginásio!
  4. Tenha uma referência!
    Quando nos inspiramos em alguém que admiramos ficamos mais motivados a correr atrás dos nossos objetivos. Tenha isso bem presente e só pare quando conseguir ficar com o corpo que sempre quis!
  5. Arraste alguém consigo
    Quando somos acompanhados por uma pessoa com quem gostamos de partilhar momentos, o tempo que estamos a fazer exercício passa mais rápido e existe uma maior vontade de continuar. A verdade é que isto acaba por criar um compromisso comum e um incentivo que fará com que nenhuma das pessoas queira falhar! Não tem companhia? Isso é uma excelente oportunidade para fazer novos amigos no ginásio, no parque onde se exercita, etc.
  6. Novas atitudes – todos os dias!
    Alterações tão simples como estacionar o carro um pouco mais longe do trabalho ou fazer uma caminhada na hora de almoço podem ser importantes para reduzir o stress e melhorar o seu “mood”. Experimente! Sentirá rapidamente resultados dessa alteração.
  7. A tecnologia está do seu lado
    Hoje em dia pode fazer download de uma (ou várias) aplicações que criam treinos funcionais simples que poderá até fazer em casa. Existem também jogos que nos colocam a dançar ou a fazer desportos virtuais como ténis, voleibol, etc.! Estas tecnologias podem ser um incentivo para nos movimentarmos, por isso vale a pena explorá-las!
  8. As recompensas são importantes
    Já falámos sobre a importância de definir objetivos e metas. Após cada meta superada, estabeleça um prémio/recompensa: uma peça de roupa nova, um perfume, um gadget, uma viagem! Algo que traga uma sensação de realização e que dê motivação para “atacar” a meta seguinte.
    PS: não vale recompensar-se com comida – é um prazer momentâneo.
  9. Não facilite!
    É muito comum deixar de fazer a atividade física num dia e desistir novamente no dia seguinte. Não facilite! Pensamentos como “Não cumpro nada daquilo a que me proponho”, seguidos de sentimentos de frustração são típicos de quem facilita. Se falhar num dos dias, retome no dia seguinte e vire a página!
  10. É importante que goste da atividade física que está a fazer
    Atualmente existem opções para todos os gostos: desde a bicicleta, caminhada e corrida até a aulas de grupo, yoga, desportos coletivos, natação… e muito mais! As opções são variadas e permitem a inclusão de todo o tipo de gostos e preferências. Se depois de duas semanas a atividade continuar a ser um sacrifício para si, talvez seja altura de experimentar outra opção, outra modalidade. É importante que se sinta bem e que tenha prazer nessa atividade física.

 

Filipe Costa
Técnico de Exercício Físico nº 26546
Instituto Português do Desporto e Juventude

10 dicas para vencer a preguiça e incluir a atividade física na sua vida