Ao ir jantar ou almoçar fora, quantas vezes pensou: “o que é que vou comer?” Geralmente após este pensamento, correm várias possibilidades pela mente, das mais apetecíveis às mais light, umas gerando alguma gula e culpa, enquanto outras nem tanto. E a dúvida persiste… o que é que vai comer?

Antes de se começar a torturar com vontades e desejos, pense se quer fazer uma refeição saudável ou se pode ceder às delícias que a sua gula sugere. Esta escolha é condicionada pelo seu objetivo de saúde ou peso e, em consequência, se já cedeu alguma vez nessa semana e quantas vezes o pode ou escolheu fazer. Não se esqueça que, nestas situações, é comum entrar em ação a “memória curta”… por isso, reflita.

Se já fez a sua introspeção gastronómica e chegou à conclusão de que quer e deve escolher uma refeição saudável, pode sempre optar por várias hipóteses, nomeadamente comer uma salada como refeição. Especialmente no Verão, é uma opção fresca, rápida e que pode ser bastante variada. No entanto, tenha em atenção que até uma salada pode ser influenciada pelos seus desejos mais calóricos. Assim, encontre e agarre-se à sua força de vontade e perca alguns minutos a planear a sua salada, pois se escolher sem pensar muito no assunto, poderá dar-se conta no final de que fez escolhas menos boas. Por exemplo, se colocar uma quantidade generosa de frutos oleaginosos ou secos, abacate, queijos, mel ou azeite, apesar de poderem ser alimentos saudáveis, poderá esta a aumentar significativamente o valor calórico da sua salada sem dar conta.

Portanto, e em resumo, memorize estas perguntas chave:

  1. “Posso/quero deixar os meus desejos mais calóricos escolher a refeição?”
    Se sim, força! Sendo claro que os consumos mais calóricos e, por norma, menos saudáveis, não devem ser a regra. Se não,
  2. “Dentro das opções saudáveis, o que me apetece?”
    Se for uma salada,
  3. “O que é que posso escolher para obter uma salada apetecível e saudável?”

De preferência, faça este exercício antes de sair de casa…se não, com todos os seus sentidos a serem atingidos por mil e um estímulos de cheiros e visões culinárias, a sua força de vontade e a salada podem não ter hipótese. Boas escolhas!

Catarina Monteiro, Coach da Your Challenge, Formadora e Nutricionista do Nutrihome.

Membro da Ordem dos Nutricionistas nº0759N.

Escolher uma refeição saudável pode ser difícil? Porque não uma salada?