Com o final das férias e o regresso ao trabalho, voltaram também os períodos grandes de inatividade física durante o dia, que acontecem por culpa das longas horas à secretária durante o trabalho. Esta situação representa uma ameaça para a saúde, nomeadamente ao nível do risco mais elevado de doenças cardíacas, diabetes, entre outras.

Estudos recentes demonstram um aspeto muito positivo: que fazer, pelo menos, uma hora de exercício por dia pode ajudar, sem que seja sequer preciso frequentar um ginásio ou praticar um desporto. Por exemplo, para reduzir o risco acrescido de morte por estar sentado 8 horas por dia basta ser minimamente ativo.

Caminhar a um ritmo acelerado ou andar de bicicleta durante uma hora por dia, seja de manhã, à hora do almoço ou mesmo a caminho (ou no regresso) do trabalho, são formas de se manter minimamente ativo, com pequenos esforços que podem fazer toda a diferença.

Por isso já sabe: o tempo, o dinheiro ou o trabalho não podem servir de desculpa. Para reduzir os riscos para a saúde, uma hora de atividade física por dia é o suficiente. Se isso for impossível, pelo menos fazer algum exercício todos os dias já é uma ajuda que pode fazer a diferença.

Faça um pequeno esforço e retire um grande benefício