Aprender a andar de bicicleta é uma daquelas vitórias saborosas quando somos miúdos. Esta é uma atividade que nos vai sendo incutida desde cedo, parece tarefa fácil (ainda com as rodinhas extra a ajudar) mas na realidade, e passando para a vida adulta, os benefícios associados à prática de exercício em bicicleta são vários:

  • Melhora a condição cardiovascular;
  • Aumenta a resistência muscular;
  • Tonifica as pernas;
  • Contribui para a perda de massa gorda;
  • Ajuda na perda de peso;
  • Contribui para o ganho de massa muscular;
  • Alivia o stress;
  • Provoca a sensação de bem-estar físico e psicológico;
  • Potencia a sensação de superação pessoal;
  • Promove a integração num grupo.


Fomos falar com Ricardo Arnaut, Diretor Técnico do People Family Club na Promoteam Spinning Portugal, e percebemos que o Spinning é para todos. Pode ser praticado, desde que devidamente adaptado, dos 14 (maturação fisiológica e altura suficiente para utilização das bicicletas indoor representadas pela “Precor Ibéria”) até a ter idade suficiente para pedalar com conforto.​
A bicicleta é o elemento chave para praticar esta modalidade mas há outros acessórios que potenciam o treino, tais como:

  • Os calções de ciclismo ou “bib’s”;
  • Os jersey’s ou tshirts respiráveis;
  • As luvas de ciclismo;
  • Os sapatos de encaixe;
  • Uma grande dose de motivação.

O tempo médio de uma aula de Spinning varia entre 30 a 50 minutos e é capaz de nos preparar, seja iniciado ou atleta profissional, para o treino outdoor. Aumenta a nossa capacidade física e é, sem dúvida, uma excelente alternativa, por exemplo, para quem deixa de pedalar no inverno, pelas questões climatéricas. Para começar basta mesmo ter a bicicleta e a motivação.

Teresa Almeida
Técnica de Exercício Físico nº11611

www.portugalemforma.com

Spinning: saúde em pedaladas