As bebidas vegetais são conhecidas como “leites” mas, em comum com o leite de vaca, têm apenas o aspeto e a utilização (como bebida, ou para uso nas preparações culinárias).
Produzidas através da adição de água a alimentos triturados (nomeadamente cereais, frutos secos e leguminosas), estas bebidas, embora possam ser ricas em termos nutricionais, não são equivalentes ao leite de origem animal.

O tipo de proteína é distinto. No leite de vaca, as proteínas são completas, ou seja, possuem todos os aminoácidos essenciais. Também os minerais apresentam algumas diferenças: por exemplo, o ferro encontrado nos produtos de origem animal (heme) é muito mais facilmente absorvido pelo organismo, comparativamente ao ferro dos produtos de origem vegetal.

Em termos de confeção, estas bebidas podem ser aquecidas, consumidas ao natural, com cereais, em batidos e utilizadas em diversas confeções culinárias. Contudo, dado o seu sabor intenso, podem não agradar ao paladar de todos. Para ajudar neste ponto, pode adicionar-lhes canela, baunilha, café ou fruta fresca.

Existem diversas variedades de bebidas vegetais. Apresentamos-lhe algumas:

 

  • Bebida de arroz
    É uma bebida rica em hidratos de carbono e livre de lactose, colesterol e caseína, sendo que dificilmente causa algum tipo de alergia.
    É de fácil digestão e não provoca desconfortos gástricos.
  • Bebida de aveia
    É a bebida vegetal com mais fibra!
    De sabor intenso e textura aveludada, quase todos podem consumi-la, exceto em casos de intolerância ao glúten ou alterações intestinais em que, por recomendação médica, se deve controlar o consumo de fibras. Assim, é fundamental a leitura do rótulo.
  • Bebida de amêndoa
    A bebida de amêndoa apresenta um índice glicémico baixo, o que ajuda a controlar os valores de glicémia e facilita a digestão devido ao seu teor em fibras.
    É cremosa e ligeiramente adocicada, podendo ser consumida por todos os que não sejam alérgicos a este fruto seco.
  • Bebida de soja
    A bebida de soja tem uma textura aveludada e sabor intenso, embora um pouco amargo. É uma bebida que fornece proteína de alta qualidade e a sua digestão é fácil, sendo naturalmente isenta de lactose e glúten (não exclui a leitura do rótulo). É também uma bebida naturalmente baixa em gorduras saturadas.
  • Bebida de espelta
    É feita a partir de um tipo de trigo que contém mais proteína, vitaminas e fibras do que o comum. Outros atrativos desta bebida são os antioxidantes, magnésio e potássio.
    É uma bebida aconselhável a quase todos, com exceção de pessoas intolerantes ao glúten (deve sempre consultar o rótulo nutricional).
  • Bebida de caju
    A bebida de castanha de caju é naturalmente cremosa e levemente adocicada.
    Em termos nutricionais, possui um alto teor em cálcio (ajudando na prevenção das artrites e osteoporose) e também em beta-caroteno e ácido fólico, o que fortalece os vasos sanguíneos.
  • Bebida de coco
    É rica em gordura de boa qualidade. De textura cremosa, adocicada e com um ligeiro, mas marcado, sabor a coco, pode ser consumida por praticamente todas as pessoas, exceto em caso de alguma alergia ou intolerância a este alimento.


Agora que já conhece um pouco melhor as bebidas vegetais, aventure-se e saboreie-as até à última gota!

Conheça também as alternativas vegetais às manteigas.


Sara Martins, Nutricionista Jumbo,
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº3103N

Bebidas Vegetais