Se é um facto que a hidratação já vem sendo uma preocupação para muitas pessoas, é igualmente verdade que muitos mitos surgem-lhe diretamente associados. Um deles é a crença de que, para hidratar o organismo, qualquer líquido serve de igual forma.

Existe a tendência natural para associar o estado líquido de um alimento a água, pensando que trocar a ingestão de água por bebidas alcoólicas, refrigerantes ou outras terá o mesmo efeito no estado de hidratação. A realidade é que, ao contrário da água e das infusões de ervas, as bebidas alcoólicas, cafeinadas ou com grande carga química – como os refrigerantes – exigem uma quantidade considerável de fluidos para processar e filtrar adequadamente a sua entrada no organismo, reduzindo a quantidade de água que é absorvida para o hidratar.

Este processo depende da quantidade/concentração dos componentes como o açúcar, adoçantes, cafeína ou álcool, sendo que, quanto maior a quantidade/concentração destes componentes nas bebidas, menor é o seu potencial hidratante.

No caso das bebidas alcoólicas, em particular as bebidas espirituosas cujo teor de álcool é muito elevado, o seu consumo pode mesmo contribuir para a desidratação, uma vez que a quantidade de água necessária para a eliminação do álcool no organismo é superior à quantidade de água proveniente da própria bebida, exigindo que o corpo gaste água que deveria ser usada noutra função.

Em relação às bebidas açucaradas, como é o exemplo dos refrigerantes, a sua ingestão em grande quantidade pode atrasar o metabolismo e provocar sobrecarga renal, dificultando o processo de absorção de água pelo organismo.

Conclusão: O consumo moderado de bebidas como o café e os chás estimulantes pode ser utilizado para hidratar o organismo, embora estas bebidas não hidratem exatamente ao mesmo nível que a água ou as infusões de ervas. As bebidas alcoólicas e açucaradas podem ser consumidas com moderação, tendo sempre em conta que, além de hidratarem menos do que outras bebidas, o seu consumo em excesso pode trazer consequências para a saúde, associadas ao teor de álcool e açúcar das mesmas.

Liliana Oliveira, Nutricionista do Movimento 2020.
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº 2005N.

Nem tudo o que é bebida hidrata