Nopal, um medicamento natural

Opuntia ficus-indica, comummente referido como Nopal, é uma planta que pertence à família Cactaceae. Serve como base para refeição dos povos no México e na América Central, há milhares de anos. É também utilizado como medicamento tradicional no tratamento de doenças metabólicas, como a diabetes e a hipercolesterolemia1, 2. O Nopal é rico em fibras e polifenóis, e é considerado um alimento funcional devido ao seu baixo índice glicémico e pelas elevadas propriedades antioxidantes3.

Na última década, a evidência científica tem demonstrado o potencial de benefícios nutricionais e de saúde deste cato, notavelmente pela sua composição rica em polifenóis, vitaminas, fibra e minerais. Foi demonstrado que o consumo de Nopal reduz os triglicéridos séricos (TG), a proteína C-reativa e a intolerância à glicose. Adicionalmente, parece ser capaz de reverter a supressão dos recetores de LDL no fígado, que são geralmente expressos em casos de colesterol elevado4. Não afeta a absorção de colesterol da dieta, como muitas fibras solúveis5, mas parece ser capaz de reduzir o colesterol sérico através do mecanismo anteriormente descrito4, 6.

Um dos primeiros efeitos na saúde documentados pelo consumo de Nopal foi nos níveis plasmáticos de glicose. Frati et al 1 demonstraram que o consumo de Nopal diminuiu a glicose no sangue em indivíduos com hiperglicemia (glicose plasmática elevada). Desde então, o Nopal tem sido usado na medicina tradicional mexicana para auxiliar no tratamento da diabetes.

Relativamente ao seu poder antioxidante, num estudo comparativo contra a Vitamina C (estudos-standard nos quais os antioxidantes são testados com a Vitamina C), o Nopal foi capaz de afetar beneficamente vários marcadores de oxidação (cerca de 250 g de polpa), enquanto a vitamina C não o fez7.

A nova farinha de Nopal, da Diese, resulta da trituração da folha de Nopal. Pode ser consumida simplesmente misturada com água, iogurtes, compotas ou batidos, numa quantidade diária de 5 a 15 g.

Consulte os valores nutricionais da farinha de Nopal.

 

Anica Mahendra, Nutricionista Jumbo
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº3073N

 

Referências Bibliográficas:

  1. Frati-Munari AC, Fernandez-Harp JA, Banales-Ham M, Ariza-Andraca CR. Decreased blood glucose and insulin by nopal (Opuntia sp.). Arch Invest Med (Mex). (1983)
  2. Frati-Munari AC, Fernandez-Harp JA, de la Riva H, Ariza-Andraca R, del Carmen Torres M. Effects of nopal (Opuntia sp.) on serum lipids, glycemia and body weight. Arch Invest Med (Mex). (1983)
  3. Moran-Ramos S, Avila-Nava A, Tovar AR, Pedraza-Chaverri J, Lopez-Romero P, Torres N. Opuntia ficus indica (nopal) attenuates hepatic steatosis and oxidative stress in obese Zucker (fa/fa) rats. J Nutr. (2012)
  4. Fernandez ML, et al. Prickly pear (Opuntia sp.) pectin reverses low density lipoprotein receptor suppression induced by a hypercholesterolemic diet in guinea pigs. J Nutr. (1992)
  5. Fernandez ML, et al. Prickly pear (Opuntia sp.) pectin alters hepatic cholesterol metabolism without affecting cholesterol absorption in guinea pigs fed a hypercholesterolemic diet. J Nutr. (1994)
  6. Fernandez ML, Trejo A, McNamara DJ. Pectin isolated from prickly pear (Opuntia sp.) modifies low density lipoprotein metabolism in cholesterol-fed guinea pigs.J Nutr. (1990)
  7. Tesoriere L, et al. Supplementation with cactus pear (Opuntia ficus-indica) fruit decreases oxidative stress in healthy humans: a comparative study with vitamin C. Am J Clin Nutr. (2004)

Nopal – O cato que é um medicamento natural