Faz desporto intensivo? Reponha os minerais

Um atleta perde elevadas quantidades de minerais, através da transpiração, durante o exercício. Estas perdas podem comprometer o desempenho desportivo.

Os minerais têm diversas funções, nomeadamente:

  • Cálcio – está envolvido na transmissão de impulsos nervosos, nomeadamente na contração muscular
  • Magnésio – ativa enzimas responsáveis pela síntese proteica. É também um interveniente no mecanismo de obtenção de energia e da transmissão de impulsos nervosos, nomeadamente na contração muscular
  • Sódio – é um eletrólito, com perdas acentuadas através da transpiração. A sua reposição deve ser feita durante o exercício para prevenir situações de hipotermia e manter o equilíbrio eletrolítico
  • Potássio – é também um eletrólito, e portanto determinante para a regulação do equilíbrio eletrolítico. Tem também um papel na contração muscular pela interveniência na transmissão de impulsos nervosos2

Mas não só os minerais são perdidos, também a água. Isto significa que perdas de suor superiores a 2% do peso corporal são prejudiciais para a performance do atleta. Perdas de suor superiores a 4% do peso corporal, durante o exercício, podem culminar em doença, exaustão por calor, ataque cardíaco e até morte.

De forma a evitar as complicações descritas, os atletas devem adotar estratégias antes, durante e após o exercício e ao longo do dia, para manter o seu peso corporal. A ingestão de água ou bebidas desportivas durante o exercício é a estratégia mais prática e eficiente para prevenir este tipo de complicações. É também responsável por manter a temperatura corporal adequada, reduzindo ataques cardíacos, principalmente em ambientes húmidos e quentes1.

Os novos Energy Electrolytes, da Prozis, surgem com o objetivo de repor os minerais referidos, que foram perdidos durante o exercício. A recomendação é de 1 comprimido durante o exercício e 1 comprimido após o exercício, dissolvido em 500 a 750 ml de água, sumo ou bebida isotónica3,4.

Em exercícios com duração superior a uma hora, é recomendada a ingestão de hidratos de carbono. Estes podem ter a forma de glicose e/ou frutose, para evitar hipoglicémias e assim melhorar a performance5. Ou seja, nestes casos, os Energy Electrolytes devem ser dissolvidos em sumo natural ou bebida isotónica.

A associação da cafeína a este tipo de suplementos é frequente, pelas suas propriedades estimulantes comprovadas. Desta forma, o seu consumo está associado a uma melhoria na concentração e redução do cansaço. Doses entre 3 e 9 mg/kg apresentam um efeito ergogénico, ou seja, gera um aumento de energia. Doses inferiores estão associadas a uma melhoria do rendimento físico e redução da fadiga2.

 

Cláudia Sobral Silva, Nutricionista Jumbo

Membro da Ordem dos Nutricionistas nº 3013N

 

Referências:

  1. Kerksick et al. ISSN exercise & sports nutrition review update: research & recommendations. Journal of the International Society of Sports Nutrition (2018)
  2. Teixeira et al. Nutrição, Exercício e Saúde. Lidel (2008)
  3. Energy Electrolytes + Caffeine 20 Effervescent tabs, Prozis
  4. Energy Electrolytes 20 Effervescent tabs, Prozis
  5. Jeukendrup AE. Carbohydrate intake during exercise and performance. Nutrition (2004)

Faz desporto intensivo? Reponha os minerais